A apresentadora exige que os termos “Xuxa” e “pedófilo” sejam ignoradas pelo buscador google

outubro 13, 2010 | Padrão

O Google Brasil emitiu um comunicado sobre o processo judicial movido pela apresentadora de TV Xuxa contra a empresa.

Na batalha judicial, Xuxa exige que as pesquisas que contenham os termos “Xuxa” e “pedófilo” sejam ignoradas pela gigante de buscas.

Na nota, o Google esclarece que “o conteúdo de cada site é de responsabilidade e autoria total e completa de seu dono ou webmaster” e que mecanismos de busca como o utilizado pela empresa são “um reflexo do conteúdo e das informações que estão disponíveis na Internet”. Segundo a companhia, “o buscador apenas indexa essa informação”.

Leia o comunicado na íntegra:

“A respeito de nota publicada sobre uma decisão judicial contra o Google, tudo indica que se trata de uma decisão liminar – preliminar e provisória -, obtida por meio de ação movida por Xuxa contra a empresa, e não de um processo já julgado. O Google informa que não foi notificado e que, portanto, não pode se pronunciar a respeito.

É importante compreender que mecanismos de busca, como o desenvolvido pelo Google, são um reflexo do conteúdo e das informações que estão disponíveis na Internet. Essas ferramentas não têm a capacidade de remover conteúdo diretamente de qualquer página da Web, apenas os indexam para ajudar internautas a localizar mais facilmente informações que procuram em meio a centenas de milhões de páginas de Web.

O conteúdo de cada site é de responsabilidade e autoria total e completa de seu dono ou webmaster. O buscador apenas indexa essa informação. Ou seja, o Google não produz, altera, edita, monitora ou interfere nas informações indexadas pelo buscador. Usuários que desejam que alguma informação seja alterada ou removida da Internet podem entrar em contato com o webmaster da página em questão para saber mais sobre sua política de retirada de conteúdo.”

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.