Abuso sexual – Um terço das mulheres é vítima de violência doméstica

junho 20, 2013 | Padrão

Cerca de um terço das mulheres em todo o mundo já sofreu violência ou abuso sexual do namorado, marido ou companheiro, de acordo com o primeiro grande estudo sobre o assunto. O relatório da Organização Mundial de Saúde indica que aproximadamente 40% das mulheres mortas no mundo foram assassinadas pelos companheiros.

As agressões geram problemas de saúde como fraturas, contusões, complicações na gravidez, doenças sexualmente transmissíveis, depressão e outros problemas mentais, informa o relatório. Quarenta e dois por cento das vítimas sofrem algum tipo de ferimento.

“A violência contra as mulheres é um problema de saúde global, de proporções epidêmicas”, declarou Margaret Chan, diretora-geral da OMS, em um relatório.

A organização define como violência sexual o sexo forçado, por medo ou quando a mulher é obrigada a fazer algo considerado humilhante ou degradante. Tapas, empurrões, socos ou ataques com armas são definidos como violência física.

– Essa é a realidade cotidiana para muitas, muitas mulheres – disse Charlotte Watts, especialista em políticas para saúde no London School of Hygiene e coautora do estudo.

O caso de uma gangue que estuprou uma jovem em um ônibus de Nova Délhi gerou protestos na Índia e ganhou repercussão mundial. A mulher, de 23 anos, acabou morrendo em decorrência dos ferimentos.

– Casos como este despertam preocupação, mas devemos lembrar que centenas de mulheres são estupradas diariamente nas ruas ou em suas casas, sem que virem manchetes de jornais – disse Claudia Garcia-Moreno, coautora do relatório.

Vítimas da violência de seus parceiros estão uma vez e meia mais expostas a doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis. Em algumas regiões, como na África Subsaariana, elas têm uma vez e meia mais chances de contrair o vírus HIV.

Junto com o relatório, a OMS divulgou diretrizes para as autoridades lidarem com o problema. A organização defende que funcionários da saúde sejam treinados para identificar sinais de que as pacientes sofreram maus-tratos e para saber como agir.

O estudo, que mostra que 30% das mulheres são vítimas de violência doméstica ou sexual de seus parceiros, foi feito com base em pesquisas que cobrem o período de 1983 a 2010.

Os índices são mais altos em África, Oriente Médio e Sudeste da Ásia, onde 37% das mulheres foram alvo de violência física ou sexual de seus parceiros em algum momento da vida. Na América Latina, esse índice atinge 30%; 25% na Europa; e 23% na América do Norte.

No caso de violência doméstica, o estudo cobre 86 países, enquanto a violência sexual se refere a 56, sem dados do Oriente Médio. De acordo com a ONU, mais de 600 milhões de mulheres vivem em países onde a violência doméstica não é considerada um crime.

 

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.