Acidente com barco superlotado no lago Paranoá no DF

maio 23, 2011 | Acidentes, América do Sul, Brasil, Brasília, Distrito Federal

O barco “Imagination”, que naufragou na noite deste domingo (22) no lago Paranoá, em Brasília, estava com o número de ocupantes acima da capacidade permitida, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Ao menos dois morreram no acidente e ainda há desaparecidos.

Segundo a major Vanessa Signale, o barco tinha autorização para navegar com 90 passageiros e dois tripulantes, mas ao menos 104 pessoas estavam a bordo.

A última vistoria feita na embarcação ocorreu em novembro, e foi atestado que ele estava em boas condições e tinha todos os itens de segurança, como boias e coletes salva-vidas. Passageiros relataram, porém, que ninguém usava os coletes na embarcação na noite de ontem.

Bombeiros da unidade de busca e salvamento encontraram um papel com a lista de passageiros entre os destroços do barco, que afundou e está em uma profundidade de 17 metros. Os bombeiros não informaram se a lista está legível e se poderá ser usada para confirmar o número de desaparecidos.

As buscas por vítimas devem continuar até o início da noite, mas os trabalhos são prejudicados pela baixa visibilidade no lago, que hoje está em menos de um metro. As buscas estão concentradas no local do acidente e no trajeto que ele faria, sentido Lago Norte.

Ao menos 25 mergulhadores foram mobilizados. Também são feitos mergulhos no naufrágio para o recolhimento de materiais.

VÍTIMAS

Os bombeiros localizaram na manhã de hoje o primeiro corpo de vítima do naufrágio. É uma mulher, ainda não identificada, e o corpo estava preso na embarcação. Além dela, morreu um bebê de sete meses não resistiu e também morreu.

As famílias que estavam na beira do lago foram orientadas a ir para o IML de Brasília para aguardar informações.

A mãe do bebê morto no naufrágio foi identificada apenas como Valdelice e permanece desaparecida. “Não temos mais esperança de encontrá-la viva”, disse o cunhado, Joeci. O enterro do corpo do bebê só deverá ocorrer quando a mulher for encontrada.

Segundo Joeci, o marido de Valdelice e outra filha do casal estavam na embarcação, mas sobreviveram e estão fisicamente bem.

INVESTIGAÇÃO

O “Imagination” naufragou por volta das 21h. Ele havia partido de um clube e passava por outros recolhendo passageiros para uma festa que era realizada na própria embarcação. Ela enfrentou problemas quando passava próximo da ponte Juscelino Kubitschek.

Segundo relato de sobreviventes, o barco virou após uma lancha passar muito perto e provocar ondulações, mas as circunstâncias do acidente ainda estão sendo investigadas.

“Já ouvimos relatos de colisão, de problema, de explosão, mas isso é prematuro. Só teremos certeza com a perícia”, afirmou o delegado titular do 10º DP, Adival Cardoso de Matos.

O comandante do barco, Airton da Silva Maciel, era habilitado para a função. Ele e o proprietário da embarcação foram ouvidos pela Polícia Civil e, segundo o delegado, afirmaram que o barco era legalizado.

O comandante afirmou ainda que começou a distribuir os coletes salva-vidas assim que o problema começou, mas que o barco submergiu muito rápido, o que teria dificultado a distribuição a todos.

A Marinha informou que irá abrir um inquérito para investigar os motivos do acidente, com prazo de conclusão de 90 dias.

Em nota, a corporação informou que a fiscalização no lago Paranoá é feita 24 horas e “é intensificada nos dias em que há um maior movimento de embarcações no lago, que são sábados, domingos e feriados”.

ANUNCIADA

No dia 22 de maio de 2010, o naufrágio de uma lancha com 11 pessoas no lago Paranoá resultou na morte de duas irmãs de 18 e 21 anos.

A embarcação estava superlotada e tinha capacidade para apenas seis passageiros. Após a tragédia, a Marinha informou que iria intensificar a fiscalização no lago, inclusive no período noturno.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.