Acidente em Angra dos Reis – IML confirma que corpos encontrados na Ilha Grande são do grupo de turistas de Arujá

Janeiro 5, 2010 | Padrão


Elas estavam no grupo de Arujá (SP) que passava réveillon no local.
Identificação foi feita pela arcada dentária.

Os corpos encontrados na tarde desta terça-feira (5) na Ilha Grande, em Angra dos Reis, na Costa Verde do estado, foram identificados como sendo de Emmanuella Neves, de 33 anos, e Fernanda Muraca, de 29, que estavam na casa onde um grupo de 17 pessoas da cidade paulista de Arujá passava o réveillon.

A identificação foi feita no Instituto Médico Legal (IML) do Rio pela arcada dentária. Muito abatidos, os parentes das duas estiveram no instituto.

“Por mais incrível que seja nós comemoramos a notícia de que acharam os corpos. Depois, pela primeira vez choramos pelas nossas meninas mortas. Os pais delas estão por um lado arrasados e por outro aliviados”, disse Pedro Cordeiro, tio de Emmanuella.

O diretor do IML do Rio, Frank Perlini, informou que as famílias já tinham trazido os exames odontológicos, que foram usados para comparação. Segundo ele, os corpos das duas já estão liberados, mas só devem deixar o IML nesta quarta-feira (6).

De acordo com o diretor, a equipe que reforçava o trabalho no instituto foi dispensada na segunda-feira (4) e, em relação à Ilha Grande, os trabalhos terminaram, já que não há mais registro de turistas desaparecidos no local

Alívio

Emmanuella era noiva de Flávio Larini, filho do prefeito de Arujá (SP), de onde o grupo de 17 turistas saiu para passar o réveillon na Ilha Grande. Só quatro sobreviveram à tragédia. Leandro Graciaplena, primo de Larini, contou na noite desta terça que o rapaz reagiu à notícia da morte da moça com alívio.

“Ele ficou aliviado porque ela terá um enterro digno, mas queria que ela estivesse viva. Foi um choque”, comentou Graciaplena. Em entrevista na segunda (3), o filho do prefeito contou que acordou no mar e conseguiu subir em umas pedras.

Número de vítimas em Angra chega a 52

Com os dois corpos encontrados, sobiu para 52 o número de mortos em Angra dos Reis. Os temporais no estado do Rio já deixaram pelo menos 74 mortos. De acordo com o cálculo dos bombeiros, ainda resta uma pessoa a ser encontrada na Praia do Bananal. A vítima seria uma mulher, moradora da Ilha Grande. Uma criança também continua desaparecida no Morro da Carioca, na região central de Angra.

Do total de vítimas no município, 31 corpos foram encontrados sob os escombros na Praia do Bananal, na Ilha Grande. Outras 21 pessoas morreram depois de um deslizamento de terra no Morro da Carioca. Os desmoronamentos das encostas na região ocorreram na madrugada de 1º de janeiro.

Ainda de acordo com o coronel Pedro Machado, no início das buscas cerca de 250 bombeiros foram mobilizados. Nesta terça, no entanto, esse número já foi reduzido para 40. Uma reunião será feita para vai avaliar o tamanho da equipe que será mobilizada nas buscas na Ilha Grande nesta quarta (6), já que apenas um corpo falta ser encontrado na região.

Demolição e resgate interrompidos

No Morro da Carioca, os trabalhos de demolição e de resgate chegaram a ser interrompidos no início da tarde desta terça-feira (5). Muitos moradores protestavam no local contra a demolição de suas casas, alegando não terem sido notificados. Por causa da confusão, o vice-prefeito Essiomar Gomes mandou parar as máquinas.

As buscas e demolições foram retomadas por volta das 16h30, com a ajuda da Polícia Militar, que reforçou a segurança no local.

Uma estrutura que atuará como um muro de contenção será construída no morro para evitar o impacto da terra sobre novas casas em caso de novos deslizamentos.

Comentários (1)

 

  1. Aparecida Machado disse:

    Meu Deus, há muito tempo não vou a Arujá, perdi contato com várias pessoas, será que esta menina Fernanda, é filha do Duballa e da Janete?

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.