Bematech nega sonegação(caixa 2) no programa de gerenciamento de bares e restaurantes MisterChef

setembro 3, 2009 | Brasil, Comportamento, Economia, Impostos, Polícia, Receita Federal

Imagem-programa-Mister-Chef-sonegacao-fiscal-caixa-2-modulo-BematechA Bematech negou que seu programa MisterChef, tenha ferramenta para permitir sonegação.

O programa, utilizado para gerenciar bares e restaurantes, virou alvo de suspeitas após relatos de que ele oferece recursos para burlar a lei e facilitar a venda com “caixa 2”, segundo informações publicadas na Folha de S. Paulo.

O jornal apontou que o problema está no modo o offline, ou PED (Processamento Eletrônico de Dados), utilizado para cheque e dinheiro, que emite notas ficais comuns e opera com uma impressora sem lacre. O que, segundo os comerciantes, facilita a sonegação.

Em nota oficial, a empresa defende seu produto, negando que o MisterChef possa criar brechas para a sonegação de impostos:

“A Bematech não produz e tampouco vende licenças de software ‘não-fiscal’. Todas as licenças do sistema MisterChef cumprem 100% as determinações fiscais estabelecidas pelas secretarias de fazenda de cada estado onde a empresa atua (cada estado tem normas próprias, algumas diferentes de outros).

A licença MisterChef PED é um aplicativo fiscal de vendas para emissão de Notas Fiscais modelo A1. Já a ECF é uma licença para emissão de cupons fiscais. Ambas geram SINTEGRA e seguem o estipulado no Convênio ICMS 85/01. Não há, portanto, como sonegar valores, pois todos os dados ficam registrados nos bancos de dados do sistema MisterChef e disponíveis tanto para o fisco como para o escritório de contabilidade do usuário, para registro e prestação de contas de todas as vendas realizadas no sistema.”

O jornal também relato que revendedores estariam ensinando os clientes a utilizarem o modo offline do produto para burlar a lei.

Fonte Info

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.