Desastre em Nova Friburgo(RJ) – Sol reaparece e comércio volta a funcionar

janeiro 17, 2011 | Acidentes, América do Sul, Brasil, Foto, Militar, Petrópolis, Polícia, Região Serrana, Rio de Janeiro, Saúde Pública, Utilidade Pública

Nesta segunda-feira (17), primeiro dia com sol na cidade de Nova Friburgo em uma semana, a cidade tenta retomar seu ritmo normal após uma das maiores calamidades naturais da história do Brasil.

Na região central da cidade, metade do comércio já reabriu as portas, principalmente farmácias, supermercados, restaurantes e bancos. Agências dos Correios e casas lotéricas também voltaram a operar. Alguns supermercados ainda limitam a entrada das pessoas, os bancos apresentam longas filas por conta dos atrasos acumulados, porque estavam fechados desde a última quarta-feira (12).

Mauro Santos controlava a entrada em um supermercado. “Estamos tentando voltar à normalidade. Acabou a boataria de saques. Mesmo assim, estamos limitando a entrada de gente”, disse. Segundo ele, não é permitida a entrada de grandes grupos de pessoas.

Nas ruas ainda há muito trabalho de retirada de lama e lodo, e continuam os serviços de resgate e retirada de lama em bairros mais afastados. Com o sol, a lama está secando e levantando pó.
Todo o centro de Nova Friburgo foi afetado pelas enchentes e deslizamentos, ao contrário da vizinha Teresópolis, em que o centro ficou intacto. Em Friburgo, a rua principal ficou cheia de lama, assim como as ruas vizinhas à região central.

Balanço de mortes

Às vésperas de completar uma semana de buscas, a tragédia começou a segunda-feira (17) com o registro de 646 corpos resgatados nas cinco cidades mais afetadas da região serrana fluminense.

Os números são da Polícia Civil do Estado e apontam 298 mortes em Nova Friburgo, 269 em Teresópolis, 56 no distrito de Itaipava e na comunidade de Brejal, em Petrópolis, 19 em Sumidouro e 4 em São José do Vale do Rio Preto. A Polícia e a prefeitura de Teresópolis haviam informado, no final da manhã, que seriam 271 mortes na cidade, mas o número foi corrigido.

Também atingida pela enchente na região, a pequena cidade de Areal, com cerca de 10 mil habitantes, teve cerca de 800 desabrigados e pelo menos 80 casas destruídas, mas nenhuma pessoa morta, informou a prefeitura. Isso foi possível graças a um alerta enviado na quarta-feira (12) no carro de uma rádio comunitária, que espalhou uma mensagem gravada pelo prefeito Laerte Calil pedindo que a população das margens de rios evacuasse a cidade. Bom Jardim, outra cidade afetada, também não teve registro de mortos.

Foto de hotel no bairro Córrego Dantas, em Nova Friburgo, repleto de lama na entrada devido à forte chuva que atingiu a região serrana do Rio de Janeiro

Lama sendo tirada de quarto de hotel no bairro Córrego Dantas, em Nova Friburgo; o município foi um dos mais afetados pela forte chuva que atingiu a região serrana do Rio de Janeiro

No bairro de Duas Pedras, em Nova Friburgo, moradores observam os estragos causados pelas fortes chuvas em trecho da estrada que liga o município a Teresópolis

Mais chuvas

Apesar do sol que apareceu hoje, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuva forte e possíveis trovoadas em áreas isoladas na região serrana do Rio de Janeiro até quarta-feira (19). De acordo com o Climatempo, haverá formação de nuvens carregadas no Sudeste, devido ao excesso de umidade na atmosfera e a uma frente fria que favorece a ocorrência de chuva forte à moderada. A terra na região serrana do Rio está encharcada e os rios estão com níveis elevados. Há, ainda, possibilidade de novos riscos de desmoronamentos.

Abastecimento retomado

Com problemas no abastecimento desde a semana passada, em função das chuvas e dos deslizamentos, o município de Teresópolis, na região serrana do Rio, teve restabelecido nesta segunda (17) 90% da produção de água. A informação é da Nova Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos), que, em nota, disse que a medida foi providenciada à 1h. Sumidouro já teve 100% da produção de água normalizada. Em Bom Jardim, 50% foi restabelecido. No município, a maior dificuldade é o acesso aos lugares que necessitam de reparos. A expectativa, porém, é de que nesta segunda-feira eles sejam alcançados.

Situação das rodovias

O DER-RJ (Departamento de Estradas de Rodagem do Rio) divulgou nesta segunda-feira (17) um balanço com a situação das estradas e rodovias estaduais atingidas pelos temporais na região serrana do Estado. Quatro delas ainda estão interditadas devido aos deslizamentos de terra e às enchentes.

Conforme o levantamento, segue interditada a RJ-148, que liga Nova Friburgo a Carmo, na altura do Km 29,0, devido a uma erosão na pista. A opção é utilizar um desvio paralelo para liberar a passagem dos veículos.

Interditada também a RJ-146, devido às pontes que cederam no trecho entre o município de Bom Jardim e o distrito de Barra Alegre. De acordo com a assessoria de imprensa do DER, estão sendo feitos estudos para solucionar a questão.

A rodovia RJ-194 também está interrompida. O Rio Paraíba do Sul está aproximadamente 10 metros acima do nível e invadiu a rodovia numa distancia de 4 km de Gargaú. A expectativa é que a via comece a dar passagem amanhã (18), caso o rio não volte a subir.

Interdição também na RJ-134, desde a entrada do município de São José do Vale do Rio Preto até a BR-116, devido a várias quedas de barreiras, além da queda de duas cabeceiras da ponte logo no início da cidade. Funcionários e máquinas trabalham na limpeza e retirada de barreira.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.