Diversão de gente grande e que fatura alto – Como o jogo Call of Duty se tornou uma máquina de fazer dinheiro

dezembro 14, 2011 | Padrão

A distribuidora de jogos digitais Activision divulgou, ontem, que faturou 1 bilhão de dólares com as vendas do game Call of Duty: Modern Warfare 3. A marca foi atingida apenas 16 dias após o lançamento no dia 8 de novembro. Foi um dia a menos do que o filme Avatar, de 2009, demorou para arrecadar 1 bilhão de dólares nos cinemas.

Esse desempenho é ainda mais significativo quando se considera que a série Call of Duty existe desde 2003. O Modern Warfare 3 é o oitavo título nela, sem contar os pacotes de expansão e as versões para múltiplas plataformas. Nas contas da própria Activision, 30 milhões de pessoas se divertem com esses jogos, número superior às populações de Nova York, Londres, Tóquio, Paris e Madri somadas.

O serviço online Call of Duty Elite, que conecta os jogadores, foi lançado também no dia 8 de novembro. Em pouco mais de um mês, ele conquistou mais de 6 milhões de assinantes pagantes. A Activision compara isso com serviços como Netflix, Hulu e Xbox Live, que demoraram quase um ano para atingir 1 milhão de assinantes pagantes.

A série Call of Duty dá continuidade a uma sucessão de jogos de tiro que fizeram sucesso no passado. A lista parece ter começado com o pioneiro Wolfenstein, em 1981. Na sequência, viriam as séries Doom, em 1993, e Quake, em 1996. Half-Life, lançado em 1998 pela Valve, ganhou modificações que acabaram se tornando mais populares que o próprio jogo original. Jogadas em grupo (cada pessoa podia escolher entre ser um terrorista ou um agente antiterrorismo), as modificações da série Counter-Strike tiveram mais de 25 milhões de unidades vendidas.

Cada novo jogo trouxe melhoramentos nos gráficos e na maneira de jogar. Mas a ação básica de pegar um arma e atirar num inimigo permaneceu a mesma. A essa ação básica, acrescentam-se ingredientes como cenários, armamentos variados e situações de atuação em grupo. A receita está mais do que aprovada. A Activision observa que a indústria cinematográfica deve fechar 2011 com faturamento 4% menor que em 2010. A indústria de jogos, ao contrário, deve registrar crescimento.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.