Fórmula 1 – Telemetria de Nelsinho Piquet em Cingapura vaza e comprova acidente proposital

setembro 12, 2009 | Acidentes, Automobilismo, Brasil, Comportamento, Fórmula 1

Telemetria-mostra-que-Nelsinho-continuou-a-acelerar-apos-o-carro-sair-de-traseira

Gráficos mostram que brasileiro continuou acelerando após sair de traseira na curva que antecedeu o acidente. Batida causou entrada do safety car

Após Max Mosley, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), e a direção da Associação das Equipes da Fórmula 1 (Fota) reclamarem do vazamento de informações no caso Renault, mais lenha foi colocada na fogueira. O site inglês “RaceFax”, especializado neste tipo de notícia, divulgou a telemetria do carro de Nelsinho Piquet no momento da batida no GP de Cingapura do ano passado. O gráfico comprova que o acidente realmente foi proposital. O objetivo era provocar a entrada do safety car.

No gráfico acima, a linha vermelha (com a letra A em destaque) representa a aceleração. A curva, que vinha evoluindo de forma horizontal, se torna vertical rapidamente, fica no máximo, sofre uma interrupção e volta ao máximo. Isso quer dizer que Nelsinho acelerou o carro mais do que o normal para provocar a rodada, deu uma leve desacelerada, e pisou forte no pedal novamente até o choque com o muro.

A linha azul-escura, identificada no gráfico pela letra B, mostra o trabalho das rodas traseiras. Os dentes acentuados no trecho em que Nelsinho acelera para provocar o acidente quer dizer que elas estão girando em falso, ou seja, sem aderência, o que colaborou para a rodada e a posterior batida no muro interno da pequena reta. Em seu depoimento à FIA, divulgado pelo site inglês “F1SA” na quinta-feira, o brasileiro disse que seria fácil notar a intenção de causar o acidente olhando os gráficos da telemetria.

– Na minha equipe, o engenheiro do carro questionou a natureza do incidente, porque achou incomum, e respondi que tinha perdido o controle do carro. Acredito que um engenheiro inteligente notaria que os dados de telemetria indicariam que o acidente foi causado de propósito, já que continuei acelerando, enquanto que o normal seria frear o mais rapidamente possível – disse Nelsinho, em seu depoimento à FIA.

O gráfico da telemetria de Nelsinho Piquet no GP de Cingapura faz parte do dossiê enviado pela FIA aos membros do Conselho Mundial de Esporte a Motor, que julgará o caso no próximo dia 21 de setembro. Além deste documento, os depoimentos impressos de Nelsinho Piquet, Flavio Briatore e Pat Symonds também estão anexados para que sejam avaliados antes da audiência. Outros membros da Renault também foram interrogados.

Fonte Globo Esporte

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.