Fotos da Cacau – Ex-BBB lança ‘Playboy’ em São Paulo e deixa no ar possível ensaio duplo com Morango

Abril 5, 2010 | Brasil, Celebridade, Comportamento, Ex-BBB, Foto, Reality Show, Relacionamentos, São Paulo, Sensualidade, TV

‘Depois que fiz meu ensaio, mudei um pouco de ideia. Posaria com a Morango sim’, disse a ex-BBB durante coletiva de imprensa.

Cacau foi recebida com flores ao chegar para o lançamento de seu ensaio nu para a “Playboy“, realizado na tarde desta segunda-feira, 5, em São Paulo. A ex-BBB é estrela da edição de abril da publicação.

Durante a coletiva, Cacau deixou no ar a possibilidade de fazer um ensaio com Angélica, sua companheira de confinamento. “Saí da casa falando que não posaria com a Morango. Mas depois que fiz meu ensaio mudei um pouco de ideia. Posaria sim com ela. Além de tudo, ela é minha amiga e está todo mundo pedindo. Quem sabe, se vender bastante, a gente não sai em uma edição de aniversário“, disse.

Ela também falou sobre as maiores dificuldades durante a sessão de fotos. “As primeiras horas do ensaio foram mais difíceis. Fiquei meio timída, mas depois eu não usava nem mais roupão. Todo mundo já tinha me visto nua mesmo, eu passeava nua para lá e para cá. Também subi em uma laje, fiz as poses, e os vizinhos e quem passava na rua me viam inteira! Um carro cheio de homens parou e ficou me olhando”, contou.

Outro fato interessante sobre o ensaio foi que Cacau ganhou um dos coelhinhos com os quais posou e o deu o nome de Alf. “O criador viu meu carinho com os coelhos e resolveu me presentear. Coloquei o nome de Alf em homenagem ao Michel”, disse.

Para ficar “ligada”, a empresária dispensou o champagne, usado pela maioria das mulheres que posam nuas para relaxar, e bebeu energético. “Eu pedi energético porque os ensaios eram muito cedo. Bebi para ficar mais ligada”, contou.

Cacau já negou que seu bumbum protuberante seja silicone – e a reportagem do EGO, a pedido da própria Cacau, já tinha dado um “apertão” e comprovou que é tudo de verdade. Mas a ex-BBB voltou a falar sobre a polêmica do tamanho de seus atributos. “Coloquei 325 ml de silicone e já fiz lipo no flanco e em uma ondinha embaixo do bumbum. Só isso, não foi nada muito grande, só retoquezinho mesmo. Meu bumbum grande é de família, e a cinturinha fina também”.

Curiosidade do namorado

A empresária contou que Eliéser ainda não viu as fotos do seu ensaio nu, apenas as que estão na internet, e que ele jamais se opôs a isso: “Ele em nenhum momento falou alguma coisa e sempre apoiou a ideia do ensaio. Mas ele está curioso”.

Cacau falou também sobre o relacionamento com o paranaense, que começou no confinamento e continuou fora da casa. Falta decidir onde os dois vão morar juntos: “Nem eu sei, não tive tempo para refletir ainda. Mas ele vai passar uns dias aqui comigo”.


Expectativas e planos profissionais

“Minha expectativa para as vendas é grande, porque tem muita mulher dizendo que também vai comprar a revista porque gostam de mim e do meu jeito. Fiquei muito feliz com isso”, disse.

Cacau revelou que pensa em fazer um curso de teatro porque “ser ex-BBB não é emprego”. “Penso em fazer um curso de teatro, mas ainda não sei se é a minha, não penso em ficar na mídia a todo custo. Se não for a minha, eu volto para a minha vida e isso não é ruim. Acho normal ex-BBBs voltarem para o anonimato. Quem tem talento continua na mídia. É o caminho normal.

Polêmica com Priscila Pires

“Não sei como surgiram essas histórias com a Priscila. A gente não é concorrente em nada. Falei com ela antes de entrar ao vivo: ‘Estão fazendo muito boato, eu não estou fazendo nada contra você’. Parece que o Eliéser recebeu um bilhetinho que teria vindo de uma ex-BBB, mas eu não falei nada que era ela. Não quero levar essa história a diante. Não quero alfinetar”.

Sobre o “BBB10”

Não estava torcendo para o Dourado. Acho que ele mereceu no quesito jogador. Eu agi com o coração e acho que quem usa mais a razão se dá melhor no jogo. Acho que a pessoa de melhor coração deveria ganhar, mas não é assim, aquilo é um jogo. E em nenhum momento eu achei que iria ganhar. Não chegava a pensar: ‘Poxa, vou ganhar esse jogo’. Se eu tivesse chegado mais perto, acho que teria visualizado a minha vitória”.

Primeira vez
“Rolou quando eu tinha uns 16 anos. Foi com um namorado que eu tinha há uns 3 meses”.

Fonte EGO

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.