Fotos do enterro das vítimas da escola – Familiares dão adeus às vítimas do atirador de Realengo, no Rio

abril 8, 2011 | Acidentes, Aluna, Aluno, América do Sul, Brasil, Comportamento, Crime, Desastres, Foto, Militar, Mundo, Polícia, Realengo, Rio de Janeiro

Enterros começaram no fim da manhã desta sexta-feira (8).
No cemitério Jardim da Saudade, avó de vítima passou mal e precisou ser socorrida.

Começaram a ser enterrados, no fim da manhã desta sexta-feira (8) os corpos de crianças mortas pelo atirador Wellington Menezes de Oliveira na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio.
No cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, a avó de Larissa dos Santos Atanásio passou mal e precisou ser socorrida. Os parentes se despediram da menina com cânticos. As cerimônias foram marcadas por muita emoção.

No cemitério do Murundu, em Realengo, o padrinho de Laryssa Silva Martins se emocionou: “Ela era uma menina tranqüila, meiga e amada e que pretendia ser marinheira. O sonho dela era ganhar dinheiro para ajudar o pai, que é aposentado. Uma pessoa não pode sair por aí airando em crianças. Os tiros que ele deu atingiram todo mundo.”

O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, foi até o enterro no cemitério. “Trata-se de um ato de uma pessoa fora das suas faculdades mentais. Foi um ato isolado, e as perícias e depoimentos estão mostrando isso. Foi uma ação de uma pessoas doente e que infelizmente acarretou nesse episódio. Qualquer tipo de diagnostico ou avaliação é muito pequeno perante a dor e a monstruosidade desse ato. Esse foi um episódio que envolveu uma pessoa insana o que dificultou fazermos algo relacionado a policiamento. ”

O prefeito Eduardo Paes também esteve nos cemitérios do Murundu e em Sulacap, ambos na Zona Oeste, cumprimentar os familiares das vítimas. “Vim aqui para dar um abraço nas famílias. É uma tragédia que abalou toda a cidade. Está todo mundo muito consternado com o que aconteceu. O que a gente pode fazer agora é tentar dar algum carinho e um abraço, como pai e carioca. Eram crianças que buscavam seu futuro numa escola e diante de um ato brutal tiveram suas vidas tiradas. Nada vai reparar a perda que eles tiveram”, disse o prefeito.

‘Acabou o sonho da minha neta’

No Jardim da Saudade, muitos familiares e amigos se abraçam e consolam, e alguns choram incontidamente. “Você sabe o quanto meu irmão lutou para criar essa filha”, dizia Cristiane da Silva Machado Gomes, tia de Luiza, enquanto era abraçada por uma parente. “Era a princesinha dele. Meu Pai, por que isso? Eu preciso criar forças para suportar”, disse ela, chorando muito.

“Acabou o sonho da minha neta. Acabou”, dizia Neide Soares, de 66 anos, avó da menina. “Por que a escola deixar entrar um homem com duas armas? Se vai fazer uma palestra, tem que conferir se é isso mesmo. Cadê a segurança?”, protestou.

Parentes de Rafael levaram duas faixas para o velório do menino. Uma delas dizia: “Aí, governante: até quando vamos ficar sem segurança nas escolas e nas ruas. O Brasil vai copiar sempre as coisas ruins desse país? Hoje foi essa escola. Qual será a próxima?”

Enterros

A previsão é de que cinco jovens – Rafael Pereira da Silva, Luíza Paula da Silveira, Larissa dos Santos Atanásio, Karine Lorrayne Chagas e Igor Moraes da Silva – sejam sepultados no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste.

Estão previstos para o Cemitério do Murundu, em Realengo, os enterros de Laryssa da Silva Martins, Mariana Rocha de Souza, Bianca Rocha Tavares e Milena dos Santos Nascimento.

Já o enterro de Géssica Guedes Pereira está previsto para o Cemitério de Ricardo de Albuquerque, no subúrbio. Ana Carolina Pacheco da Silva será enterrada no Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária, e o de Samira Pires Ribeiro, no Cemitério de Santa Cruz, na Zona Oeste. O corpo do atirador está no IML. Nenhum parente apareceu para tratar do enterro.

Feridos

Onze alunos baleados na Escola municipal Tasso da Silveira seguem internados nesta sexta-feira (8), em seis hospitais do Rio. Um menino de 14 anos, que sofreu uma lesão na perna, foi liberado depois de medicado no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste do Rio.

Segundo o último informe da Secretaria estadual de Saúde, um menino de 14 anos, está em estado grave no Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana. Ele sofreu uma lesão vascular grave no ombro direito.

No Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, estão internados um menino, de 13 anos, baleado no olho direito e uma menina, de 14 anos, atingida no abdômen e a coluna.
Quatro adolescentes estão internados no Hospital Albert Schweitzer. Três deles estão estáveis. Um menino, de 14 anos, baleado no abdômen e na mão, está internado em estado grave.

Um menino e uma menina, ambos de 13 anos, baleados respectivamente no braço e nas mãos, estão estáveis, no Instituto de Traumatologia e Ortopedia, no Centro.

Um menino, de 13 anos, baleado na perna e no braço, segue internado estável, no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio.

Passa bem o menino de 14 anos, baleado na cabeça, na mão e na clavícula, que está no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, na Zona Norte do Rio.

Homenagem na porta da escola

A noite após o ataque da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, foi de tristeza e homenagens em frente à unidade onde crianças foram vítimas do atirador Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos. Na manhã desta sexta-feira (8), do lado de fora, no muro da unidade havia flores, velas e cruzes, além de papéis com os nomes dos mortos no massacre.

A previsão é que assistentes sociais e psicólogos façam plantão próximo a escola para dar auxílio a alunos, funcionários e suas famílias. O colégio passou a noite lacrado, com a presença de policiais militares. As aulas estão suspensas.

Polícia quer traçar perfil psicológico do atirador

O delegado titular da Divisão de Homicídios do Rio, Felipe Ettore, disse nesta madrugada, em entrevista ao Jornal da Globo, que o principal objetivo das investigações é traçar um perfil psicológico de Wellington Menezes de Oliveira, responsável pelo ataque.

“A mãe biológica dele seria portadora de esquizofrenia, segundo relatos dos familiares identificados. A importância é traçar se essa doença mental dele é hereditária”, completou, que afirmou que a perícia na escola continuará a ser realizada nesta sexta.

Como foi

A tragédia foi por volta das 8h30 de quinta-feira (7). Wellington entrou na escola e atirou em salas de aula lotadas. Segundo lista divulgada no início da noite, 12 crianças morreram. O atirador se matou, de acordo com a polícia (saiba como foi a tragédia).A perícia realizada nesta tarde achou sua casa totalmente destruída: móveis e eletrodomésticos foram quebrados.
Os investigadores querem saber como um rapaz sem antecedentes criminais sabia manusear as armas. Ele usou dois revólveres: um de calibre 38 e outro de calibre 32 e estava com muita munição num cinturão. Ele usava um equipamento chamado de “speedloader”, um dispositivo que ajudava a recarregar as armas rapidamente, de uma vez só.

A polícia está tentando descobrir como Wellington conseguiu as armas. O revólver 38 está com a numeração raspada, o que dificulta o rastreamento. Os investigadores localizaram a origem da outra arma, de calibre 32. O dono dela já morreu e, em depoimento, seu filho disse que o revólver tinha sido roubado há quase 18 anos.

Comentários (12)

 

  1. israel matos disse:

    po estou passando pelo mesmo problema perdi minha sobrinha tem tres dia ontem o corpo dela foi achado em bangu uns diz que foi assalto mas eu ja tenho minha duvida que um assaltante nao iria matar ela estrangulada ate porque ela iria tenta se defender ne mas se um conhecido botace ela no carro dizendo levar ela em algum lugar poderia pra tica esse crime com muita facilidade pra mim foi alquem muito prosimo que a conhecisa a pónto dela entra no carro e assim com mas facilidade fazer parece um asalto sumindo com o dinheiro e documento dela , mas deus nao e sego ta ta vendo tudo quem fez isso a de pagar de alguma forma nao sei de que forma mas vai pagar , hoje vivo com o sofrimento de seus pais que e meu tambem adoro eles

  2. paula tamara rj bonsucesso disse:

    isso oq ele fez foi uma coisa sem escrupulos ele é um animal isso ñ se faz com ninguém imagine a dor dessas familias agora sem essa crianças eu tenhauma filha e nem imagino oq é perder um filho mas eu imagino oq essa familias estão sentindo mas deus sabe oq faz agora é só entrega na mão d deus

  3. paulo jose cardoso disse:

    ate quando vamos , sabe o q tem que acontecer tem q começar com filho de gente grande como politicos safados q nao fazem nada , claro q isso nao vai acontecer , eles tem o melhor ensino a melhor segurança nos vivemos nesta puta desigualdade social , onde o sistema e falho voce ja imaginou como e uma criança rica ela estuda tudo e o pobre , como nossos filhos vai concorrer com uma vaga de emprego onde o filho do rico tem tudo alemao espanhol ingles etao o sistema e falho e q deus console as familias . politicos safados.

  4. Lidianara disse:

    Não podemos fechar os olhos perante tanta babáridade,o que esse homem fez foi um ato de crueldade,essas crianças e esses adolecentes tinham sonhos,planos e tudo se acabou em apenas alguns minutos.Só pesso a deus para dar forças a esses familiares,pois a dor de perder uma pessoa querida é um dano inrreparavél.

  5. vanessa disse:

    o que ele fez foi horrivel mais a gente nao pode lhe julgar,nos nao sabemos se alguem nao manipulou sua cabeça e mandou ele fazer isso…agora teve comentários de que as pessoas tem que descobrir onde está seu corpo e desenterrar ele e fazer xixi no seu cranio,esquarteja seu corpo..isso é errado,pois vc gostaria que alguem fizesse isso no seu cranio?acho que nao. intao nao faça para os outros o que vc nao quer que faça pra vc,e reflita seus atos

  6. mayara fernanda da silva santos disse:

    que deus abençõe essas familias, por que deus sabe o quanto estão sofrendo, nao somos ninguém para julgar mas a brutalidade com que ocorreu o crime. sendo crianças o crime se torna mais brutal.
    são pequenas crianças que se foram cedo e foram se tornar anjos para guiar e guardar as suas familias.

    • Viviane.Alagoinhas .BA. disse:

      Meu Deus!Não imaginei tanta crueldade,sou mãe de uma menina linda…Fica para todos um sentimento de muita tristeza.Que essas famílias sejam bem amadas por todos´,só Deus tem o poder de dar forças para que continuem vivendo.bjs!

  7. Alessandra disse:

    Horrivél estou orando por essas mães/família Deus vai confortar o coração.Mas infelismente as vidas desses jovens jamais vão voltar.
    E sabe o pior de tudo!!! que esse desgraçado já está morto ele tinha que sofrer um pouco aqui.

  8. Dieeeny disse:

    Ain falar desse acontecido, dificil as familias meus sentimentos , eu acho qye a morte ainda foi pouco pra aquele assasino m que Deeus Teenha ás Crianças , até onde a criminalidade do ser Humano Chegou não espero mais nada nesse mundo

  9. lysa disse:

    tenho 15 anos eu é minha familia esta orando por elas é deus tenha missericordia desse mau carate desse (luto)
    FITIMAS DE UM MAU CARATE

  10. marcio dos santos disse:

    foi uma corvadia dessi cara , matar tantas criancas emdefesas kue deus comsoli essas familias elas vao presizar muito so deus podi

  11. Perpétua de Breu Branco Pará disse:

    Deixo aqui minhas profundas lamentações e tristeza a todas as familias, fiquei muito triste e chorei muito assistindo a reportagem ,que Deus conforte cada familia das crianças que morreram e das que ficaran vivas ,pois este trauma vai ser dificio esquecer.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.