Furosemida, substância encontrada no exame do nadador – O atleta Cesar Cielo explica caso de doping

julho 1, 2011 | América do Sul, Brasil, Celebridade, Comportamento, Flagrantes, Incidentes, Justiça, Mundo, Nadador

De terno, com a fisionomia fechada e emocionado. Foi assim que Cesar Cielo se apresentou à imprensa na noite desta sexta-feira para explicar o episódio do flagrante de doping pela substância furosemida. Durante pouco mais de cinco minutos, ele leu trechos da nota oficial que tinha divulgado mais cedo e afirmou que sai do episódio fortalecido.

– Saio com três grandes ensinamentos. O primeiro é que quem não deve não teme. Estou junto com meus companheiros. O segundo é que a verdade sempre aparece, e verdade está ao nosso lado, isso foi provado. O terceiro é que o que não te derruba te fortalece. Sairemos muito mais fortes do que antes e faremos todo o possível para representar o Brasil e o Flamengo da melhor forma. Agradeço todas as manifestações de apoio e volto a me concentrar com meus companheiros no treinamento para o Mundial de Xangai. Peço aos torcedores que rezaram pela gente que rezem o triplo, por favor, que torçam o triplo. E a gente vai buscar grandes resultados – afirmou Cielo.

Cielo chegou à sala do hotel vestindo terno, ao lado do pai, da mãe e de outros dois atletas flagrados no antidoping nesta sexta: Nicholas Santos e Henrique Barbosa. Vinícius Waked, que também foi flagrado, não compareceu. O grupo estava acompanhado de três seguranças e, após o pronunciamento de Cielo, saiu sem falar com os jornalistas, como previsto.

O campeão olímpico e mundial dirigiu-se à mesa, sentou-se e suspirou. Bebeu um gole de água, colocou os óculos, deu boa noite e começou a ler trechos da nota oficial. A maior parte do pronunciamento foi baseado na nota, e Cielo fez poucos comentários além disso.

O episódio vem à tona a menos de um mês do início do Mundial de Esportes Aquáticos de Xangai. Cielo, Nicholas Santos, Vinícius Waked e Henrique Barbosa tiveram a furosemida encontrada em seus testes antidoping no Torneio Maria Lenk. O painel da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), presidido por Eduardo de Rose, levou em conta o “histórico dos atletas” optou por não puni-los com suspensão. Eles perderam os resultados do Maria Lenk e levaram uma advertência. A alegação é de que não houve aumento de desempenho e de que os atletas explicaram como o diurético entrou no organismo.

O caso ainda vai ser avaliado pela Federação Internacional de Natação (Fina), que tem 20 dias para dizer se concorda com a medida ou se precisa de mais esclarecimentos. Caso haja divergência entre a Fina e a CBDA, a Confederação ou os próprios atletas podem levar a questão ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS). As provas de natação no Mundial de Esportes Aquáticos, em Xangai, começam no dia 24.

O argumento que pesou a favor dos atletas, segundo a CBDA, foi o fato de uma farmácia de manipulação ter assumido a culpa pelo doping. A farmácia teria informado que, por um problema de “falta de limpeza na bancada”, houve uma contaminação de furosemida no suplemento consumido pelos quatro nadadores.

Saiba mais:
Furosemida: Substâncias que foi encontrada no exame antidoping do nadador do Brasil Cesar Cielo – www.buladeremedio.com.br

Fonte: Globo Esporte

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.