Google Maps – Com novo satélite o serviço terá imagens ainda mais nítidas e próximas

Fevereiro 13, 2014 | Empresas, Foto, Google, Mundo, Tecnologia, Utilidade Pública

foto-satelite-do-google-worldview-3Neste mês de fevereiro, o Google Maps completa nove anos de existência. No próximo aniversário, talvez a comemoração venha em forma de imagens melhores. É que, até o final de 2014, uma nova geração de satélites capaz de registrar fotos mais nítidas e precisas deverá entrar em órbita.

Estamos falando do WorldView 3. Fabricado pela Ball Aerospace e a ser operado pela DigitalGlobe, empresa que já fornece imagens para o Google (além de Microsoft e Apple), este satélite orbitará à velocidade de 8 quilômetros por segundo a uma distância aproximada de 600 quilômetros da Terra, mas seu sistema de câmera terá alcance e resolução suficientes para distinguir até pequenos objetos na superfície.

Mais precisamente, este satélite será capaz de fotografar objetos que tenham pelo menos 25 centímetros de diâmetro, embora estas imagens só possam ser utilizadas pelo governo dos Estados Unidos. Para uso no Google Maps e no Google Earth, este limite deverá ser de 50 centímetros.

O “ingrediente secreto” para tamanha precisão está em um sistema que faz a câmera se parecer com um telescópio. A DigitalGlobe explica que o WorldView 3 tem uma espécie de tubo que conduz a luz oriunda da Terra por um avançado conjunto de espelhos até a imagem chegar ao sensor CCD. O resultado: imagens mais próximas e nítidas que as atuais.

Como estes satélites serão capazes também de registrar imagens contínuas de áreas relativamente grandes do solo terrestre, o tempo de atualização das fotos no Google Maps deverá cair. A expectativa é a de que, em grandes centros urbanos, este intervalo não ultrapasse um ano. Atualmente, o Google procura trabalhar com um limite máximo de três anos.

Nos próximos anos, estes intervalos deverão diminuir ainda mais. Conforme já relatamos aqui no Tecnoblog, empresas com Planet Labs e Skybox Imaging estão trabalhando em sistemas de capturas de imagens quase em tempo em real. Não será surpresa, portanto, se o Google começar a adquirir fotos de serviços como estes.

Com informações: BBC

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.