Greve dos policiais militares em Fortaleza – Empresários desmentem “arrastões” no Centro, mas alertam medo da população

janeiro 3, 2012 | América do Sul, Brasil, Ceara, Civil, Comportamento, Crime, Exército, Forças Armadas, Fortaleza, Guarda Municipal, Militar, Polícia, Política, Prefeito, Violência

A greve dos policiais militares no Ceará tem provocado uma onda de medo e deixado cidadãos em estado de alerta máximo para qualquer movimentação estranha. Desde a madrugada desta segunda-feira (02) até a manhã desta terça (03), internautas têm alimentado as redes sociais com informações de supostos “arrastões” em vários bairros de Fortaleza.

No entanto, várias dessas denúncias não passaram de boatos. Nesta manhã, lojas fecharam no Mercado Central de Fortaleza, mas de acordo com a associação de lojistas do centro comercial, não houve nenhuma ocorrência.

De acordo com o presidente da Associação dos Empresários do Centro de Fortaleza, João Maia Santos Júnior, tudo não passou de medo e maldade de algumas pessoas. ” Infelizmente, alguns vendedores começaram a gritar sobre um arrastão. Não houve nada. Pessoal ficou com medo e começou a fechar as lojas, apenas tumulto”.

“Os lojistas já estão abrindo, mas todos estão com medo. Tem policiamento do Cotam, tem helicóptero, o negócio está bem configurado, mas pessoal fica apreensivo”, explica.

Já segundo o presidente da Federação das Associações do Comércio, da Indústria e da Agricultura do Ceará (Facic), Chico Barreto, que estava no Centro, um corre-corre de na Praça do Ferreira provocou toda a situação. “As pessoas estão assustadas. Passou polícia correndo atrás de meia dúzia de vagabundos e houve alvoroço”, conta.

De fato aconteceu

No entanto, a cidade teve problemas sérios na noite desta segunda-feira. Um grupo armado invadiu um supermercado no bairro Montese e outro assaltou motoristas em uma rua do bairro Aldeota.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.