Jovem que atropelou duas pessoas em SP tinha brigado com travestis

junho 4, 2009 | Acidentes, Carro, Comportamento, Justiça, Polícia, TV, Videos, YouTube

A polícia interrogou na tarde desta quarta-feira (3) um jovem e o pai dele, Élcio Oliveira, que são amigos de Paulo César Carneiro, o jovem suspeito de ter atropelado dois rapazes na Zona Sul de São Paulo no sábado (30). Depois do atropelamento, Carneiro escondeu o carro na casa do amigo, com autorização de Oliveira.

Segundo as duas testemunhas ouvidas pela polícia, Carneiro procurou o amigo por volta das 4h de sábado e pediu para esconder o carro na garagem de sua casa. Oliveira permitiu que o veículo fosse escondido, mas disse, pouco antes de prestar depoimento, que, na ocasião, tanto ele como o filho não foram informados sobre o atropelamento.

O amigo contou, em depoimento aos policiais, que Carneiro conheceu um travesti na madrugada de sábado e, quando percebeu que não era uma mulher, o expulsou do carro. Um grupo de travestis cercou então o veículo e danificou o carro, ainda segundo a versão do amigo.

Segundo o pai do amigo, em nenhum momento o suspeito falou ter atropelado pessoas.“ Ele estava com vergonha de admitir que se envolveu com travesti. Eu não sabia que alguém tinha sido atropelado”, disse Oliveira.

Descrente

O advogado do suspeito, Carlos Alberto Arão, informou por volta das 15h que iria se encontrar com o suspeito para entregá-lo à polícia. Disse que não podia informar onde o cliente estava e não prometeu a apresentação para esta quarta-feira. A Justiça decretou a prisão temporária do suspeito por 5 dias.

Claudio Tadeu de Freitas, 50 anos, pai do jovem morto no acidente, esteve na delegacia na tarde desta quarta-feira e deixou o local descrente com a versão apresentada pelos amigos do motorista, de que ele não viu que atropelou duas pessoas. “Não posso falar que foi de propósito, mas ele viu”, disse.

Deu no G1

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.