Navegação gratuita em celulares – Governo lança banda larga grátis, para por provedores de conteúdo – 0800

julho 12, 2012 | América do Sul, Brasil, Brasília, Claro, Distrito Federal, Empresas, Internet, Oi, Tecnologia, Tim, Vivo

O Ministério das Comunicações anunciou nesta quinta-feira, 12, um projeto que possibilitaria o acesso gratuito de páginas da internet em celulares.

Foi lançado nesta quinta-feira (12) o projeto-piloto que permite o acesso gratuito a informações na internet custeado pelos próprios provedores de conteúdo, como sites de bancos, comércio eletrônico e governos. A iniciativa foi inspirada no serviço já existente de telefonia que utiliza o prefixo 0800.

Inicialmente, o projeto atenderá a 80 usuários do serviço de celular na cidade de São Sebastião, no Distrito Federal, a partir dos próximos dias. Os testes serão realizados pelas operadoras Claro, Oi, TIM e Vivo.

Os representantes das quatro prestadoras estiveram na cerimônia de lançamento do projeto-piloto, batizado de “Banda Larga 0800“. O evento, realizado no Ministério das Comunicações, também contou com a participação do ministro Paulo Bernardo e do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

Ao ser estendida para todo o país, a proposta do governo e das empresas deverá beneficiar, potencialmente, 82% da base de assinantes do serviço de celular. Este percentual corresponde a quantidade de usuários de contas pré-pagas que não dispõem de planos de internet.

“O serviço é inédito, com possibilidade de alcance social extraordinário”, afirmou Eduardo Levy, do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), durante a cerimônia.

Para que haja uso efetivo do serviço, as páginas de internet com interesse de custear o acesso às informações e aos serviços deverão ser cadastradas no projeto. Foi criado um portal específico na internet para dar acesso gratuito, por enquanto, somente aos usuários selecionados (bandalarga.0800.br).

O governador do Distrito Federal disse que o serviço de acesso gratuito será oferecido nas páginas eletrônicas do governo. Ele citou os sites da agência de emprego, do metrô e da Secretaria de Fazenda, que cuida do programa de cadastro de notas fiscais.

O ministro Paulo Bernardo disse que, além de sites de governo, o projeto deve contar com forte participação de empresas de comércio eletrônico e bancos. Para ele, pode haver interesse das lojas on-line em arcar com o custo da conexão para estimular o consumo, assim como essas lojas já fazem com o frete da mercadoria. No caso dos bancos, existe a questão de reduzir as filas das agências através de novos serviços de internet e celular.

“Ninguém pode pensar que será obrigatório para os sites. Mas quem vai dizer que o 0800 da telefonia não tem lógica ou que já não é preciso? Esse já é um sistema consagrado”, afirmou Bernardo. Ele acredita que as diferentes esferas de governo devem buscar o projeto, motivadas pela Lei de Acesso à Informação, aprovada recentemente.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.