Taxista atropela manifestantes em Belém, PA

maio 4, 2009 | Acidentes, Flagrantes, Foto

Flagrante do momento do taxi atropelando manifestantes
Taxista tentou furar o bloqueio dos grevistas e acabou atropelando uma servidora (Foto: Tarso Sarraf)

O Pronto Socorro Municipal da 14 de março foi palco de mais confusão na manhã de hoje (4).

Diversos pacientes aguardavam atendimento em frente ao PSM, como a idosa Terezinha de Jesus Moraes de Souza, 77 anos, que morreu vítima de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) depois de esperar uma hora e 15 minutos por atendimento dentro de uma Kombi, em frente ao PSM.

Enquanto isso, grevista protestavam em frente ao PSM.

Teresinha estava em coma e veio do município de Vigia com os filhos, mas logo ao chegar ao PSM, foi informada de que não havia médico, leitos e nem mesmo equipamentos que garantissem seu tratamento.

Outros pacientes também esperavam por atendimento em frente ao pronto-socorro, mas, com a demora, muitos desistiram.

Se dentro do hospital a situação era de caos, fora, mas confusão acontecia.

Durante a manhã, cerca de 50 servidores fizeram um ato em frente ao PSM, como parte da greve que já acontece desde sexta-feira (01).

Eles protestaram contra situação precária da saúde. Os servidores também reivindicaram 20,84% de perdas salariais, que, alegam, deveriam ter sido inclusos nos salários desde fevereiro deste ano.

Os servidores começaram o protesto por volta das 7h da manhã, com um carro-som e uma faixa onde se lia: “Dudu, tu és dono de funerária?”.

Após algumas horas de protesto, a Delegacia de Meio Ambiente (Dema) foi chamada, por conta do barulho dos grevistas, que estaria incomodando os pacientes.

Os servidores ficaram revoltados e acabaram interditando a travessa 14 de Março, bloqueando a passagem dos carros em frente ao PSM, mas um taxista furou o bloqueio e atropelou uma das servidoras, a integrante do Sindsaúde, Fátima Luz, de 60 anos.

Após jogar o carro em cima da idosa, o taxista fugiu, mas foi encontrado e levado, juntamente com a vítima, para a Seccional da Pedreira, para prestar declarações.

Os manifestantes afirmam que continuarão a greve até conseguirem se reunir com o prefeito de Belém, Duciomar Costa, para discutir as perdas e também o reajuste salarial, Segundo o coordenador de Relação de trabalho do Sindsaúde, Carlos Aroldo Costa, é possível que os servidores da saúde no Estado também entrem em greve geral.

De acordo com ele, a governadora Ana Júlia “não atendeu o pedido dos trabalhadores de reajustar em 15% o salários e construir o plano de cargos, carreiras e salários”.

Costa afirma que a proposta do governo foi de reajustar em 12% o salário dos servidores operacionais, 9% do médio e 6% para o nível superior.

O Sindsaúde informa que, até hoje, os servidores do PSM do Guamá, do Samu, Unidade de Saúde da Terra Firma, Posto de Saúde do Tapanã, Icoaraci, Funpapa, Casas Mentais, Zoonoses e Vigilância Sanitária também aderiram à greve (Diário Online)

Deu no Diário do Pará

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.