Tragédia de Realengo – Escola de Pancas(ES) suspende aulas após aluno ameaçar repetir os assassinatos do colégio do Rio

abril 18, 2011 | Aluna, Aluno, América do Sul, Brasil, Comportamento, Crime, Espírito Santo, Polícia

Segundo prefeito, após comentário do jovem, crianças entraram em pânico.
Polícia fez buscas na casa do adolescente e nenhuma arma foi encontrada.

Uma escola municipal de Pancas (ES) suspendeu as aulas nesta segunda-feira (18), depois que um aluno de 16 anos ameaçou repetir a tragédia que ocorreu em uma escola em Realengo, no Rio de Janeiro. O prefeito de Pancas, Luiz Pedro Schumacher, esteve no local junto com equipes da Polícia Militar para dispensar as crianças.

“Esse aluno não quer estudar. Ele ameaçou algumas crianças e, hoje, todos estavam com medo no colégio. Os estudantes entraram em pânico. Mandei suspender as aulas, então os pais estiveram na escola e levaram os filhos para casa”, afirmou o prefeito.

De acordo com o prefeito, o garoto morava na Região Metropolitana de Vitória e recentemente se mudou para Pancas, onde vive com o pai. Ele já cumpriu medida socioeducativa por furto. A informação foi confirmada pela Polícia Civil.

“O Ministério Público obriga esse adolescente a estudar. Depois de ficar detido, ele saiu para estudar, mas ele não gosta. Os colegas falaram que ele disse, na semana passada, que se ele fosse obrigado a estudar, faria isso [atiraria nos colegas]”, disse o prefeito.

Segundo Schumacher, as aulas acontecem normalmente na terça-feira (19). “Vou pedir para a Polícia Militar reforçar a segurança no colégio até que a rotina volte ao normal.”

O garoto não compareceu à escola nesta segunda-feira. Segundo a polícia, foi registrado um boletim de ocorrência sobre o caso na delegacia de Pancas.

O escrivão Theo Zacche disse que o menor e o pai dele já foram ouvidos. “Ele disse que fez uma brincadeira com os meninos na sexta-feira. Ele disse que houve realmente um comentário, mas seria apenas uma brincadeira de mau gosto efetivamente”, disse.

Segundo a polícia, uma equipe fez uma busca na casa do adolescente e nenhuma arma foi encontrada.

A diretora, a coordenadora e uma professora da escola devem prestar depoimento ainda nesta segunda-feira. Possivelmente, alunos que ouviram o comentário feito na sexta-feira também serão ouvidos.

Após a investigação, a polícia vai encaminhar o caso para o Ministério Público. “Se realmente ficar configurado que ele ameaçou os alunos, ele poderá responder pelo ato infracional de ameaça”, disse Zacche.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.