Tempo maior para a garantia dos produtos – 2 anos de garantia para os eletrônicos

setembro 22, 2014 | Padrão

A Proteste – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor abriu uma petição online para apoio de um projeto de lei que visa o aumento da garantia de produtos eletrônicos no Brasil. “Queremos ampliar o prazo da garantia legal para dois anos!”, como o nome sugere, defende o direito de ter assistência técnica no país por tempo igual ao da média europeia, que é de dois anos.

De acordo com a associação, o Brasil já é o maior produtor de lixo eletroeletrônico do mundo. A garantia dos produtos comprados no país, assegurada pelo Código de defesa do consumidor, é de apenas três meses. Longe dos seis anos oferecidos no Reino Unido e dos dois anos garantidos nos demais países europeus, esse pequeno prazo tem sido uma das principais causas do descarte prematuro de produtos defeituosos. O alto preço do reparo em assistências técnicas autorizadas vem logo atrás.

Dados apresentados em uma pesquisa realizada pela Proteste entre os meses de junho e julho deste ano indicam que 49% dos produtos param de funcionar corretamente em menos de dois anos. Tablets, computadores e câmeras digitais lideram a lista. Dos produtos defeituosos, 79% são substituídos por novos, e então descartados. 3% deles são entregues em pontos de coleta e 3% retornam para os fabricantes. Já os 94% restantes, acabam em lixões. Foram entrevistadas 800 pessoas, sendo 80% com idade igual ou maior que 30 anos.

Quando atingida a meta de 100 mil assinaturas em sua petição, o projeto de lei será entregue à Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados. Para visualizar a proposta, clique aqui.

Fontes: Revista Home Theater & Casa Digital / Estadão e Proteste

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.