Uber dos Correios? Estatal planeja entrar no mercado de entregas compartilhadas

março 28, 2019 | América do Sul, Brasil, Correios, Empresas

Segundo Folha de S. Paulo, estatal avalia se fará uma parceria com uma das empresas de entregas que já operam no Brasil

Em breve, brasileiros poderão recorrer aos Correios para também realizar entregas rápidas de encomendas dentro de sua cidade, em um serviço semelhante ofertado pelo Rappi, Uber e iFood. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, a estatal planeja entrar no mercado de entregas compartilhadas para criar uma espécie de “Uber das encomendas”.

O projeto de elaboração ainda está em sigilo, encoberto por um termo de confidencialidade. Mas de acordo com fontes próximas ao projeto ouvidas pela Folha, os Correios estudam formas de ampliar seu leque de atividades e avaliam se farão uma parceria com uma das companhias de entrega que já operam no Brasil ou se contratarão uma empresa de tecnologia para criar um novo serviço.

O processo para enviar uma encomenda para um destinatário por meio dos Correios não teve muitas evoluções nos últimos anos. É preciso ir até um ponto de atendimento, fazer a postagem convencional e, até chegar as mãos do carteiro, há uma extensa logística interna. Com o novo modelo, o que se espera é que etapas desse processo possam ser eliminadas para reduzir custos. Entretanto, segundo a Folha de S. Paulo, o projeto em estudo não prevê a contratação de colaboradores sem vínculo com os Correios. A medida, segundo dirigentes, não vai promover uma terceirização dos serviços e sim otimizar a atual estrutura da companhia.

Também está em estudo desdobrar novas formas de coleta de encomendas. Em um formato parecido com o que a Amazon Prime faz nos Estados Unidos, os Correios avaliam a instalação de armários automatizados em shoppings, estações de trem e ônibus. Com isso, o usuário poderia fazer o pedido pelo aplicativo e retirar a encomenda nesses locais.

Segundo a Folha, o projeto será feito pela CorreiosPar, controlada pela estatal. A definição do modelo de entrega e outros detalhes ainda dependem da conclusão de estudos técnicos. Encerrada esta etapa, deve ser lançado um projeto-piloto em algumas cidades.

Deixe seu comentário

Sobre este site

Site que reúne as notícias mais relevantes da mídia nacional e internacional.